1. Quando iniciar o estudo da música?
  2. Adulto consegue tocar piano?
  3. Sudorese nas mãos significa alguma coisa?
  4. Um professor me disse que tenho dedos “anêmicos”. Como posso resolver isso?
  5. É possível trabalhar a fôrma a mão depois de certa idade?
  6. É difícil tocar por cifra?
  7. Por que tocar por cifra é considerado uma coisa menos rígida?
  8. Para quê estudar escalas?
  9. .Música popular ou clássica?
  10. Consigo montar um repertório?

 

21.Quando iniciar o estudo da música?

Música é uma linguagem e ela começa a existir para o ser tão logo a sua formação vai sendo desenvolvida. E isso engloba o estágio da gestação, os primeiros anos de vida e no período seguinte, quando existir interesse. Os pais têm uma grande parcela na educação informal, expondo seus filhos desde tão logo a um ambiente musical de qualidade. Música é interesse. Música é identidade afetiva. Música é emoção. Estas três coisas formam talvez a chama da vida que alimenta empreendimentos musicais e projetos da existência humana.

22.Adulto consegue tocar piano?

Sim. E para satisfação do período mais lindo da vida que é a maturidade, o piano é um dos instrumentos que mais realiza o adulto. Com as abordagens de vanguarda, fundadas sobre pesquisas e investigações inteligentes, o adulto é grandemente favorecido. Quando ele consegue algo no piano, ele inicia ali uma troca de emoções que, muitas vezes, o faz resgatarem períodos dourados de sua existência. As limitações técnicas podem ser contornadas com a escolha apropriada do repertório.

23.Sudorese nas mãos significa alguma coisa?

Sudorese é uma das mecânicas de dissipação de calor do corpo. Ela esfria a superfície externa para aliviar a condição térmica interior. Quando isso acontece mais acentuadamente na região das mãos, geralmente se deve à fisiologia daquela pessoa. Não há gravidade nisso. Existem vários pianistas que não podem tocar peças muito longas por causa da necessidade frequente do uso da toalhinha.

24.Um professor me disse que tenho dedos “anêmicos”. Como posso resolver isso?

Há dois tipos de exercícios que podem melhorar a força de seus dedos e mãos: Exercícios isotônicos: são exercícios que usam o mínimo de força e o máximo de tempo na sua execução. A médio e longo prazo, eles vão melhorar a qualidade da força de seus dedos.

São eles: Hanon, Czerny, Beyer, Hummel, Behringer, escalas, arpejos, etc. Esses exercícios devem ser realizados até a exaustão, se você quer melhorar sua forma física. Ler a introdução do livro Hanon. Exercícios isométricos: são exercícios que usam o máximo de força em um mínimo de tempo.

Eles devem ser executados no máximo 3 vezes ao dia, com intervalos de algumas horas para que não ocorra lesão muscular. Os resultados são observados em curto prazo.

25.É possível trabalhar a fôrma a mão depois de certa idade?

Sim. O relaxamento que uma pessoa vai alcançando com o domínio da ação, por si só, vai formando a naturalidade da mão para aquele movimento. Por isso é importante desenvolver o relaxamento (bem-estar muscular) até que ele se torne uma segunda natureza no contexto da execução. A fôrma da mão será gerada por esse estado de desenvoltura. Ela é de característica individual.

26.É difícil tocar por cifra?

Não. É uma experiência que todo músico deveria viver. Para o adolescente, jovem e adulto que estudam piano, aprender a tocar por cifra pode ser iniciado no segundo semestre do curso regular, como complemento do estudo de escalas e acordes. Essa opção de leitura fornece um novo raciocínio de como executar uma música, e ajuda o executante a memorizar, a se desprender da partitura, a tocar em conjunto e a transportar.

27.Por que tocar por cifra é considerado uma coisa menos rígida?

Quando a gente não tem a imagem gráfica do acorde, o próprio tipo de concentração é diferente. O “layout” da partitura cifrada é mais leve, menos complexo. Aí pode residir algo que tantas vezes desvirtua a pessoa na disciplina. O todo na proposta da cifra é mais simples e, obviamente, menos acadêmico.

28.Para quê estudar escalas?

Você pode tocar um instrumento sem conhecer escalas e sem praticá-las. Porém, se você quer considerar seriamente seu estudo de piano, elas devem ser tocadas todos os dias. Por quê?

Elas ajudam:

  • A dominar o dedilhado da escala;
  • A dominar o teclado;
  • A agilizar o processo de leitura à primeira vista;
  • A adquirir agilidade;
  • A adquirir resistência muscular (exercício isotônico).

29.Música popular ou clássica?

A história do clássico foi um popular de bom nível. Então, você pode tocar um popular que já é um clássico. E se você conseguir esse tipo de percepção e bom-gosto tocará ambos com a mesma identidade e prazer.

30.Consigo montar um repertório?

O melhor repertório é aquele que tem um significado afetivo para você. Este deve ser o cerne do seu repertório. Depois, você vai abrindo o leque de opções compatíveis com seu nível, devido ao desenvolvimento da sua capacidade conseguida no repertório inicial.

O hábito de constar do repertório, pelo menos, duas partituras/músicas apropriadas para memorização resulta em algo prazeroso, envolvente e socializador.