1. É normal a gente ficar confuso quando começa a tocar por cifras?
  2. Por que não consigo solfejar à primeira vista?

 

51.É normal a gente ficar confuso quando começa a tocar por cifras?

Sim, é o sentimento de todos. Uma boa coordenação das mãos e uma pulsação constante não são conseguidas facilmente. O essencial é tocar todos os dias por cerca de 15 minutos. Os olhos precisam aprender a “ver” os acordes no teclado (nos estados fundamental e invertido); a mão esquerda precisa desenvolver a memória cinestésica (do movimento).

À princípio, o teclado pode parecer-lhe apenas um monte de teclas brancas e pretas, que, aos poucos, vão tomando ordem e sentido na cabeça de quem toca. Vai chegar o tempo em que você começará a ver com mais prontidão os acordes, onde colocar cada dedo.

Não desanime, mesmo que, aparentemente, você não esteja fazendo progresso. Na realidade, o processo está em fase de amadurecimento (se você estiver praticando).

52.Fico sem saber o que fazer quando vejo aqueles números acrescentados às letras das cifras. O que fazer? O que eles representam?

Temos observado que é comum, alguns músicos desconsiderarem a execução desses números. Tudo bem, é possível tocar a música apenas com as tríades (cifras sem os números), mas o executante não está sendo fiel ao que o compositor/arranjador imaginou ou idealizou para aquela partitura. Pode ser que ela seja empobrecida.

Os números significam que outras notas devem ser acrescentadas ao acorde:

  • O número 7 representa a 7.ª nota a partir da fundamental (há 3 tipos de sétima). Portanto, uma quarta nota deve ser acrescentada à tríade. A maior parte dos acordes usados hoje são de 4 sons;
  • O número 6 representa a 6.ª nota a partir da fundamental (há só 1 tipo de sexta). Portanto, uma nota deve ser tocada acima da 5.ª da tríade;
  • O número 9 representa a 9.ª nota a partir da fundamental (há 3 tipos de nona). Portanto, uma quinta nota deve ser acrescentada à tríade. Normalmente, toca-se a sétima nesse acorde de 5 sons, e ele é dividido entre as duas mãos;
  • O número 11 representa a 11.ª nota a partir da fundamental (há 2 tipos de décima primeira). Portanto, uma sexta nota deve ser acrescentada à tríade. Você pode pensar na 11.ª como uma 4.ª executada oitava acima. Dividir as notas entre as mãos;
  • O número 13 representa a 13.ª nota a partir da fundamental (há 2 tipos de décima terceira). Portanto, uma sétima nota deve ser acrescentada à tríade. Dividir as notas entre as mãos. Não é preciso executar todas as 7 notas, algumas podem ser omitidas como a 5.ª, a 9.ª e a 11.ª.
  • Como você pode ver o assunto não é tão simples de ser entendido e guardado, quanto mais executado. Mas também não é complexo. Depende de tempo, prática e de uma boa explicação do conteúdo. Em outras palavras, é importante um curso de harmonia, que dura de 1-2 semestres, dependendo de seus objetivos.