Tenho dificuldade para fazer DITADO MELÓDICO/ HARMÔNICO. 

 

Dois pontos devem ser considerados nesses casos:

1.º) A APTIDÃO DA PESSOA: há aqueles que têm ouvido, predominantemente, melódico e, consequentemente, com menos habilidades para harmonia, e vice-versa;

2.º) Como foi a ABORDAGEM INICIAL no estudo desses dois tópicos? Porque a dificuldade muitas vezes se deve à falta de uma abordagem ordenada, progressiva, racional e equilibrada, de tal forma que cada novo passo dado esteja distante o suficiente para desafiar o aluno, mas próximo o suficiente para continuar na segurança da compreensão.

O DITADO MELÓDICO envolve duas percepções: da altura (frequência) e do ritmo. Sugerimos que elas sejam estudadas separadamente, à princípio. A importância de focar a altura deve-se ao fato de que dela depende o aprendizado do desenho melódico e dos intervalos. Quando o ritmo for introduzido, esse processo deve ser feito com abordagem cuidadosa: usar apenas valores inteiros e compassos simples por um bom período de tempo, para ter garantida a formação de uma boa base.

Na abordagem melódica, sugerimos a sequência que segue:

1) começar a treinar o ouvido para reconhecer o desenho melódico: sons que sobem, descem e repetem (com sua representação gráfica), por meio de vários tipos de exercícios, inclusive utilizando timbres diferentes. Pode ser instroduzida, aqui, a dinâmica.

2) começar o reconhecimento de intervalos pelas terças, quintas e sétimas; mais tarde, os intervalos pares. Iniciar com intervalos melódicos, depois harmônicos.

Quanto à parte HARMÔNICA, é muito importante que o aluno se exercite em um instrumento harmônico (na frequência padrão, acústico ou digital). Praticar intervalos (tocando e cantando, se possível) e as 4 tríades e suas inversões. O ouvido precisa se familiarizar com esses tipos de sons para criar o quadro mental desses padrões. Há método que oferece exercícios diversificados e ordenados para esse tipo de conteúdo.

No decorrer do estudo, acrescentar as sétimas aos acordes; aprender a diferenciar, auditivamente, os três tipos de sétimas.

É importante o aluno ser exposto à audição de música de boa qualidade, com perfil de clareza didática, para que, nessa contemplação, ele possa assimilar o conteúdo afetivamente. O ancoramento da informação pelo viés afetivo pavimenta o conhecimento com domínio de causa. A pessoa não encorre no risco de ter que usar uma racionalidade ainda não amadurecida. 

 

Voltar para indice artigos